Cadê o mingau que estava aqui?

Durante as férias eu criei esse blog porque estava vivendo uma experiência inédita: passar quase três meses em casa sem ter nada mais a fazer a não ser exatamente o que eu tivesse vontade. E foi uma experiência ótima. No final de tudo criei o blog porque postava nos outros mil trocentos e tantos e ainda me sobrava tempo pra ficar vagando pela casa procurando o que fazer.

Acostumada desde cedo a ter muitas atividades, procuradora de chifres em cabeça de cavalo e pelo em casca de ovo congênita e compulsiva, tenho o bicho-carpinteiro, mais popularmente conhecido como “formiga na bunda”: não consigo ficar quieta, quando estou parada é porque a cabeça está lá pela velocidade da luz, fazendo voltas e mais voltas, gerando invencionices do arco da velha, tiradas do nada e que algumas vezes dão em nada também.

Tirando as invenções de moda inócuas, daquelas que são tão absurdas que me ameaçam com camisa-de-força e sonoterapia se eu ao menos sonhar em tentar, as outras eu vou levando adiante e vou agregando a outras tantas, vai formando uma bola de neve, quando vejo já me entupi de atividades extra por conta delas que já me sinto estressada só de pensar em tudo o que tenho a fazer e outro tantão de coisas que vou ter que deixar de lado (pelo menos até a outra leva de idéias novas me impulsionar a desengavetá-las) e assim vou levando, dando meus pulos, a autêntica gata em teto de zinco quente.

Mas no começo do ano dei uma parada, gostei, parei mas a cabeça trabalhou como nunca, foi uma invenção de moda atrás da outra, acho que meu marido tinha até medo de voltar pra casa. Vai lá saber o que aquela louca está aprontando… devia passar pela cabeça dele. E eu aprontando das minhas, o dia todo só maquinando… Ah, mente distorcida e perversa!

E depois chegou julho, com ele mais 3 semaninhas michas e mixurucas de férias, mas aí eu já estava escolada, fui logo criando esse blog aqui, na ordem da bagunça. Adorei a experiência, e mesmo não vindo sempre aqui postar alguma bobagem para gáudio da platéia que adora o ridículo alheio, estou sempre pensando em coisas para botar aqui. Nem sempre tenho tempo, de forma que algumas ficam esquecidas no cérebro-que-nunca-dorme mas aos poucos vou lembrando. Ai de vocês, temos muito chão ainda pela frente.

Essas semanas foram cheias de novidades, talvez até por isso mesmo eu não tenha comparecido aqui com alguma postagem para desopilar o fígado do desocupado leitor. Estava por outras freguesias, pois não é que alguns blogs andaram bombando por aqui, não sei porque mas acho que tem gente que gosta das bobagens que escrevo… Não que eu realmente ache que são bobagens mas assim definem algumas pessoas quando querem usar o pc e estou incansávelmente martelando esse pobre teclado aqui. Pois que seja dor-de-cotovelo ou o que o valha, fato é que se santo de casa não faz milagre, em terras alheias anda fazendo.

E não é que estou agora escrevendo na área VIP da Abril? Pois é, te mete! Nem sei bem o que estou fazendo lá, mas me convidaram, sabe como é… convite a gente não recusa. E ainda me convidam pra escrever. Macaco, quer banana? Pois eu escrevo, ué. Não me faço de rogada. Já andei invocada no primeiro dia porque me tascaram lá quatro estrelinhas… Mas quatro é bom, não é mesmo? Então tá. Escrevi outro, umas horas depois fui lá dar uma conferida… outras 4 estrelinhas. Eita povo exigente, meu! Estão pensando o que? Sou contra essas estrelinhas, vou acabar me invocando com aquilo. Estrelinha também é censura, pois não é? Se me botam lá uma estrelinha só vou ficar até com medo de escrever… Pena que não deixam o nome, os descarados. Senão eu ia lá no blog deles botar umas estrelinhas também, e garanto que em matéria de estrelas seria bem econômica, se estivesse muito bom tacava lá umas duas e olhe lá, só para engolirem um pouco do próprio remédio.

Vejam só, depois de tantos anos escrevendo agora vou ter que engolir essa. Escrevo e ganho estrelinhas. Que será que ganho se abanar o rabinho?

(zailda coirano)

Anúncios

Uma resposta to “Cadê o mingau que estava aqui?”

  1. Oi,amiga?
    Também passei aqui para te deijar uma beijoca e fuxicar esse teu blog tão real e sincero.
    Oia,melhor só ganhar estrelinhas mesmo!!!(Risos)
    Adoro as bobagens que escreve,tá?
    Bjsss…

    Zailda responde:
    Obrigada pela visita, andei meio sumida aqui…
    Tem razão, melhor ficar só nas estrelas…
    Bjooo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: