A opinião da maioria

Começou a dança das cadeiras: prende Pitta, Nahas e Dantas; solta Dantas; solta Pitta e Nahas; prende Dantas de novo… êita que o forró tá danado de bão… só está faltando a sanfona.

E a gente fica aqui assistindo essa palhaçada. Eu disse palhaçada? Pois é o que parece, pelo menos pra mim, que sou leiga no assunto. Que está parecendo isso então? Que isso aqui é um país sério? Assim, analisando friamente não parece muito, não.

E nesse solta-prende-solta de novo, são milhões de dólares pra lá, outros milhões pra cá. Nessa embrulhada a pizza vai dando o ponto. Já sinto o cheirinho de aliche. Ou será muzzarela? Por enquanto está difícil dizer, mas agüenta aí que logo, logo a gente descobre.

Mas falando de coisas mais amenas e mais ao nível da nossa pequenez, ontem tive uma agradável surpresa: encontrei a Xênia, depois de tanto tempo. Ela que era minha “ídola”, tudo que ela falava pra mim era lei. Não tão assim, um pouco menos…

Com ela aprendi que nem sempre o que a maioria acha é verdadeiro, a gente tem que questionar e analisar todos os lados porque sempre há vários, cada um escolhe o que mais lhe convém. Quando todos estão de acordo sobre determinado assunto pode ser apenas que todos os idiotas estão do mesmo lado.

Escolho sempre o caminho mais difícil mas que dá resultado mais regular e certo, ou seja, aposto sempre no poder do trabalho duro para conseguir os frutos. Já o povo lá da corja do Pitta… Bem… deixa esse povinho pra lá, o fato é que eu poderia botar aqui um monte de assunto sensacionalista que em breve o blog estava lá no topo. Mas esse blog aqui é o blog do descompromisso, só um local pra ir botando o que vem na cabeça, nem preciso disso. Prefiro captar meus leitores porque gostam do que escrevo e não por simples curiosidade. Mesmo porque esses não voltam mais e nem vão lembrar onde estiveram.

Prefiro que venham sempre apenas os que gostam do que digo e que compactuam de alguma forma com o que penso, pelo menos serão constantes. Se forem 4 ou 5, para eles escreverei alegremente todos os dias. E que não sejam tímidos, que vez por outra deixem algum comentário, o feed-back é sempre bem-vindo.

Cachorrada esse negócio de toda hora cair internet, meu! Ontem o Bradesco passou um tempão fora do ar! E dizem que a OI caiu no Norte do país. É brincadeira, essas companhias são todas iguais: dinheiro na mão, calcinha no chão. Mas só no começo. Quando contratamos o serviço é aquela maravilha, depois que já viram que a gente viciou e não vai cair fora mais, deitam e rolam.

Como era mesmo aquela palavra? Ah… concorrência. É um santo remédio pra monopólios incompetentes em prestar o serviço que vendem a peso de ouro. Estão pensando o que? Hoje em dia fica arriscado ser incompetente, o consumidor não é o trouxa que eles estão pensando. A gente até que tem paciência mas não é muita nem eterna. Uma hora ou outra o cliente se toca que está pagando por algo que não está recebendo e vai procurar sua turma. Assim ó: pega mala e cuia e vai pagar em outra companhia. E ainda dá uma banana pro antigo servidor.

E de banana em banana a macacada se diverte, o advogado do Dantas entrou com pedido de libertação… ai, meu saco! Isso não acaba mais. Daqui a pouco não dá nem pra saber quem está preso e quem está solto… Por mim prendia todo mundo, os três, os advogados e todo mundo que está no meio do rolo do “tá dentro, tá fora”, isso até parece sexo! E depois querem que a gente ache que é sério! Só trouxa mesmo pra entrar numa furada dessas…

(zailda coirano)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: